10052021 manifestogiseleEm solidariedade à Gisele Giampaoli, professora de Sociologia do Colégio Universitário da USCS, alvo de procedimento administrativo disciplinar e suspensão por 60 dias do trabalho, com indicativo de demissão por justa causa, por determinação do reitor Leandro Campi Prearo, sob acusação de fazer campanha no colégio contra o retorno das aulas presenciais no contexto da Pandemia, as entidades de classe, coletivos, organizações políticas, figuras públicas e grupos de pesquisa abaixo relacionados vêm à público manifestar repúdio à ação contra a professora Gisele.

Esse caso revela mais um grave exemplo das políticas de perseguição e punição típicas da Lei da Mordaça e do movimento Escola sem Partido, que atacam em suas ações a liberdade de cátedra, o pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas, e que submete os professores à vigilância ideológica, perseguição, censura e punição constantes.

O contexto da pandemia agravou ainda mais essas práticas abusivas e autoritárias contra professoras e professores. Ao mesmo tempo em que há o acirramento da pandemia no país e a política de imunização enfrenta diversos obstáculos, nesse contexto se amplia na sociedade uma polêmica sobre o retorno das aulas presenciais. Em todo o país, trabalhadoras e trabalhadores da educação lutam em defesa da vida, pela garantia das condições para que todos tenham acesso emergencial e temporário ao ensino remoto e pelo fechamento das escolas até que a pandemia esteja controlada e a população esteja devidamente vacinada.

A imposição das aulas presenciais em diversos estados e municípios, no pior momento da pandemia, tem custado a vida de centenas de trabalhadoras e trabalhadores da educação, de estudantes e de suas famílias. Somente na rede estadual de São Paulo mais de 2.412 pessoas foram contaminadas em 1100 escolas, acarretando em 83 óbitos até o dia 30 de Abril, segundo levantamento da Apeoesp.

Apesar dessa triste realidade, a diretora do colégio universitário da USCS, de quem partiu o relatório de acusação, afirma que a professora, ao se manifestar sobre o retorno das aulas presenciais, com início em 09/02/2021 no colégio, teria, supostamente, usado as aulas de Sociologia para assediar alunos para não frequentarem as aulas presenciais e desestimular colegas de trabalho a comparecerem à escola.

Para sustentar sua acusação, anexou ao relatório e-mails recolhidos com alguns pais que assistiram as aulas remotas de Sociologia e fizeram acusações de que a professora estaria pressionando, e até mesmo responsabilizando, os alunos que frequentaram presencialmente as aulas pela eventual morte por Covid-19 de algum professor do colégio. Uma acusação falsa, sob pretexto de estar realizando doutrinação ideológica, que inverte a lógica da problematização feita pela professora durante as aulas e que desconsidera o debate posto na sociedade sobre a questão. Ignora, inclusive, o papel da escola nesse contexto, de levar informação aos alunos, contribuir para a formação deles por meio do combate à desinformação, apresentando a eles diferentes opiniões a partir da complexidade e urgência do tema, fortalecendo o debate e a reflexão.

Os e-mails selecionados pela diretora demonstram a articulação interna da gestão do colégio para perseguir, censurar e culpabilizar a professora por suposta campanha contra o retorno às aulas presenciais. Enquanto agia em conjunto com esses pais, claramente discordantes sobre os riscos de contaminação com o retorno presencial, a diretora e demais integrantes da equipe gestora não notificaram a professora sobre a reclamação dos pais, nem garantiram a ela a defesa de seu ponto de vista, amparado no debate público e notório existente no período diante do agravamento da pandemia no Brasil e no estado de São Paulo.

Questionam e querem sua demissão pelo uso das aulas de Sociologia para falar da pandemia. Ora, desde quando falar da pandemia nas aulas não é abordar os conteúdos da Sociologia?

Outros elementos presentes no relatório, relacionados à atividade docente da professora, partem dessa acusação, compondo o quadro de perseguição política à professora.

A luta contra as aulas presenciais na pandemia é uma luta nacional em defesa da vida, encampada por diversos sindicatos e entidades de classe, amparados em estudos e análises de associações científicas e especialistas de diversas áreas, que partem da preocupação com o aumento expressivo de casos de contaminação e mortes no país. E é, portanto, inadmissível que qualquer professora ou professor seja punido individualmente por isso, muito menos perseguida/o e censurada/o por qualquer desacordo político com o conteúdo das aulas ministradas, num evidente desrespeito à liberdade de cátedra.

Em São Caetano do Sul, também temos o caso grave e absurdo da professora da rede municipal Catarina Troiano, que também é alvo da política persecutória, intimidadora e de criminalização das professoras e professores da cidade. Ela é vítima de queixa criminal por parte do secretário da educação Fabrício Coutinho de Faria, que abriu inquérito por calúnia após a professora publicar em suas redes sociais conteúdos expressando sua opinião contrária ao retorno das aulas presenciais. Em sua escola, Catarina Troiano perdeu uma colega de trabalho vítima do Covid-19, uma professora de 62 anos, que trabalhou durante um mês após o retorno às aulas presenciais antes de ser intubada e vir a óbito.

No colégio universitário da USCS, onde a professora Gisele é professora, um funcionário de 65 anos também faleceu vítima do Covid-19. Ele trabalhou presencialmente no setor da manutenção na instituição até poucos dias antes de ser internado. Bem se vê que a dinâmica de desrespeito à vida e à saúde dos trabalhadores da educação na cidade não buscou resguardar nem os servidores do grupo de risco à época.

É importante considerar também os estudos recentemente realizados pela REPU (Rede Escola Pública e Universidade) que, através de dados coletados na rede estadual de ensino, demonstrou que o índice de contaminação entre professores é até 3 vezes maior do que a população adulta em geral no estado. Também, estudos publicados em revistas científicas como a Science e The Lancet trazem novas evidências sobre a transmissão pelo ar, pelas partículas aerossóis, em que o risco em ambientes fechados tem a capacidade de aumentar, exponencialmente, a contaminação. No retorno presencial às aulas em fevereiro, o colégio da USCS tinha turmas com até 20 alunos frequentando as aulas presenciais dentro da mesma sala de aula.

Considerando o absurdo da violência persecutória e de punição, defendemos a retirada imediata do processo administrativo disciplinar contra a professora Gisele Giampaoli e o seu retorno ao trabalho para que ela possa voltar a ministrar as aulas de Sociologia no Colégio da Universidade Municipal de São Caetano do Sul e para que a interrupção de seu trabalho não venha a acarretar prejuízos aos estudantes!

Basta de perseguição, censura e punição das professoras e professores!

São Caetano do Sul, 08 de maio de 2021.

Assinam o Manifesto de apoio à Gisele
Centrais Sindicais:
- CSP-CONLUTAS – Central Sindical e Popular Conlutas
- CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
- CUT - Central Única dos Trabalhadores
- CSB - Central dos Sindicatos Brasileiros
- Força Sindical
- INTERSINDICAL - Central da Classe - Trabalhadora
- NCST - Nova Central Sindical dos Trabalhadores
- UGT - União Geral dos Trabalhadores

Sindicatos e Entidades de Classe:
- ABECS - Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais - Unidade São Paulo/SP
- ABECS - Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais - Unidade João Pessoa/PB
- ADUSP - Associação dos Docentes da Universidade de São Paulo
- AFUSE - Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação de São Paulo - Mariana Fragoso Watanabe
- AAJ - Associação Americana de Juristas
- ANDES - Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior

- APEOESP - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo:
- APEOESP - Subsede Diadema
- APEOESP - Subsede Guarulhos/ Arujá/ Santa Isabel
- APEOESP - Subsede Itapecerica da Serra
- APEOESP - Subsede Lapa
- APEOESP - Subsede Mauá
- APEOESP - Subsede Poá/Ferraz de Vasconcelos
- APEOESP - Subsede Santo André
- APEOESP - Subsede Santo Amaro
- APEOESP - Subsede São Bernardo do Campo
- APEOESP - Subsede São Caetano do Sul
- APEOESP - São José dos Campos
- APEOESP – Subsede Sorocaba
- APEOESP - Subsede São Miguel Paulista/Itaim Paulista
- ANPUH - Associação Nacional de História/Seção Ceará
- ANPUH - Associação Nacional de História/Seção São Paulo
- APROFFESP - Associação dos professores de Filosofia do Estado de São Paulo
- ASPESCS - Associação dos Profissionais de Educação de São Caetano do Sul
- ASSEMEC - Especialistas da Educação da Rede Municipal de Campinas
- CONTEE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino
- FEPESP - Federação dos Professores do Estado de São Paulo
- SEAAC/Bauru
- SEPERJ - Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Estado do Rio de Janeiro. Núcleo Belford Roxo/RJ
- SEPERJ - Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Estado do Rio de Janeiro. Núcleo Regional I/RJ
- SERJAL - Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal em Alagoas
- SINASEFE/SP - Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica/ Seção São Paulo
- SINDCONIR - Sindicato dos Comerciários de Nova Iguaçu/RJ e região
- SINDEMA - Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema
- SINDIODONTO/CE - Sindicato dos Odontologistas do Estado do Ceará
- SINDMETALSJC - Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Santa Branca e Igaratá
- SINDMETAU - Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté
- Sind-REDE/BH - Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte
- SINDSAUDE/RN - Sindicato de Servidores da Saúde do Estado do Rio Grande do Norte
- SINDSEF/SP - Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal no Estado de São Paulo
- SINDSERV-SBC - Sindicato dos Servidores Municipais de São Bernardo do Campo
- SIND-UTE - Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais/Subsede Juiz de Fora
- SINJUSMAT - Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal do Estado de Mato Grosso
- SINPAAE/RP - Sindicato dos Professores Auxiliares de Administração Escolar de Ribeirão Preto
- SINPRAAERP/ Ribeirão Preto - Sindicato dos Professores e Auxiliares de Administração Escolar de Ribeirão Preto
- SINPROBAU - Sindicato dos Professores de Bauru
- SINTERN - Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte - Regional Umarizal/RN
- SINTESC - Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina - Regional Joinville
- SINTECT/ Vale do Paraíba - SP - Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos
- SINTEE-PP - Sindicato dos Trabalhadores de Estabelecimentos de Ensino de Presidente Prudente e Região
- SINTRAJUD/SP - Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de São Paulo
- SINTRAJUFE/MA - Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal e MPU no Maranhão
- SINTRO/Ceará - Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Ceará
- SINTSEM/Limoeiro do Norte-CE - Sindicato dos trabalhadores no Serviço Público Municipal de Limoeiro do Norte/CE
- SINTUSP - Sindicato dos Trabalhadores da USP (Universidade de São Paulo)
- SISEMJUN - Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juazeiro do Norte/CE
- SISERP - Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Criciúma
- SITRAMPA - Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palhoça
- STPMJ - Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Jacareí
- STTRAVP - Sindicato dos Condutores do Vale do Paraíba
- Sindicato dos Químicos de São José dos Campos e Região
- Sindicato dos Químicos de Vinhedo. Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil da Região Metropolitana de Fortaleza.
- Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Confecção Feminina de Fortaleza/CE
- Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiros Intermunicipal/CE
- Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção e do Mobiliário de Belém/PA

SINPRO – Sindicato dos Professores:
- SINPRO ABC
- SINPRO Campinas e região
- SINPRO Guarulhos
- SINPRO Jacareí
- SINPRO Jundiaí
- SINPRO Lins
- SINPRO Osasco
- SINPRO Ribeirão Preto
- SINPRO Santos
- SINPRO São Carlos
- SINPRO São José do Rio Preto
- SINPRO São Paulo
- SINPRO Sorocaba
- SINPRO Taubaté
- SINPRO Valinhos e Vinhedo

Grupos de Estudo e Pesquisa:
- CUBO - Laboratório de Estudos sobre Comunicação e Crise do Capitalismo (UEL/PR)
- DHCTEM - Grupo de pesquisa Direitos Humanos, Centralidade do Trabalho e Marxismo (USP)
- GEA - Grupo de Estudos de Teoria da História em Althusser (UNESP/Marília)
- GEMA - Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Marxismos, Política e Sociedade (UFFS/Chapecó)
- GEPAD - Grupo de Estudo e Pesquisa de Antropologia do Direito da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)
- GEPAL - Grupo de Estudo de Política da América Latina. Coord.: Prof. Dr. Eliel Machado (UEL/PR)
- GEPECS - Grupo de Estudos e Pesquisas Educação e Crítica Social (Faculdade de Educação/UNICAMP)
- GEPESS - Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação e Serviço Social (UFF)
- GPHP - Grupo de Pesquisa História e Poder. Coord.: Prof. Dr. Gilberto Calil (UNIOESTE/PR)
- GPMT - Grupo de Pesquisa Mundo do Trabalho e suas Metamorfoses. Coord: Prof. Dr. Ricardo Antunes (UNICAMP)
- GPTES - Grupo de Pesquisa Trabalho, Educação e Sociedade (UFU)
- Grupo de Pesquisa Resistências: controle social, memória e interseccionalidades (UFABC)
- Grupo de Trabalho História e Marxismo - ANPUH
- Grupo de Pesquisa sobre Trabalho Digital (UNB)
- GPTDH-NUTSS - Grupo de Pesquisa Trabalho e Direitos Humanos - NUTSS (UFF)
- GPTP - Grupo de pesquisa trabalho e práxis (UFES)
- GPUD - Grupo Escola Pública e Democracia
- HISTEDBR - Grupo de Estudos e Pesquisas História, Sociedade e Educação no Brasil (UNICAMP)
- LEHC - Laboratório de Estudos sobre Hegemonia e Contra-hegemonia (UFRJ)
- LEMA - Laboratório de Estudos Marxistas/RJ
- LEMARX - Laboratório de Estudos e Pesquisas Marxistas (FACED/UFBA)
- LEMARX-TMD - Laboratório de Estudos Sobre Marx e a Teoria Marxista da Dependência (UFRJ)
- LENPES - Laboratório de Ensino, Pesquisa e Extensão em Sociologia. Coord.: Profa. Dra. Ileizi Luciana Fiorelli Silva (UEL/PR)
- LIEPE - Laboratório de Investigação em Estado, Poder e Educação (UFRRJ)
- MEPRI - Marxismo, Estado, Política e Relações Internacionais (UNESP/Marília)
- NEM - Núcleo de Estudos Marxistas (UFF-VR)
- Observatório dos Movimentos Sociais (UFT)
- RET - Rede de Estudos do Trabalho. Coord.: Prof. Dr. Giovanni Alves (UNESP)
- RRDHS - Grupo de Pesquisa sobre os Relatórios de Desenvolvimento Humano voltados para a América Latina. Coord.: Profa. Dra. Maria José de Rezende (UEL/PR)
- REPU - Rede Escola Pública e Universidade

Associações, Coletivos, Movimentos e Partidos Políticos:
- Associação Comunitária Rosa Luxemburgo - São Paulo/Zona Sul
- Associação Fundação Viva
- Bancada Feminista de Vereadoras do PSOL em São Paulo
- Café Filosófico da Periferia - São Paulo/Zona Sul
- Centro Acadêmico Marielle Franco - Faculdade de Educação da UNICAMP
- Coletivo 15 de Outubro - Campinas
- Coletivo de Educadoras e Educadores de Campinas
- Coletivo Educação de Santo André
- Coletivo Educacional Sindical Classista (CESC)
- Coletivo Movimenta
- Coletivo de Mulheres da Educação - Amazonas
- Coletivo Revolucionário de Libertação (CORDEL)
- Coletivo de Trabalhadores em Luta (CLT - Campinas)
- Coletivo Tecendo Ideias
- Colemarx - Coletivo de Estudos em Marxismo e Educação
- Combate Socialista/PSOL Londrina
- Conspiração Socialista
- Consulta Popular – Regional Londrina/PR
- Corrente Trabalhadoras e Trabalhadores na Luta Socialista (TLS/PSOL)
- CUB Scuola Università Ricerca - sector educaciòn - ITÁLIA
- Diretório Municipal do PSOL de Mauá
- Educadores pelo Socialismo
- Emancipação Socialista
- Fédération SUD Éducation - FRANÇA
- Fórum de EJA do Estado de SP
- Fórum Regional de EJA da região metropolitana de Campinas
- Fórum Regional de EJA do ABCDMRR
- Grupo Poiesis e Alquimia Feministas
- Insurgência ABC/PSOL
- Juventude por + Direitos
- LUTE
- Mandata Bancada Feminista – PSOL
- Movimento Escolas Sem Luto
- Movimento Luta Popular
- Movimento Mulheres em Luta (MML)
- Movimento de Mulheres Olga Benário
- Movimento Nacional Quilombo Raça e Classe
- Núcleo de Educação Popular 14 de Novembro - São Paulo/Zona Sul
- PCB - Partido Comunista Brasileiro
- PSTU Nacional - Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado
- Povo Sem Medo - Guarulhos
- [email protected] del Fronte di Lotta No Austerity - ITÁLIA
- Rebeldia
- Reviravolta na Educação SP
- Reviravolta na Educação DF
- Resistência e Luta/SP
- Resistência Feminista ABC - Cláudia Silva
- Resistência/PSOL
- Sindicato é Pra Lutar!
- Mandato Coletivo - Mulheres por + Direitos - PSOL São Caetano
- Movimento Nossa Classe
- Raiz popular/PSOL
- Servidores em Ação - São Caetano do Sul
- Tendência Socialista/SP
- Território Livre/SP
- Travessia Coletivo Sindical e Popular
- UJC - União da Juventude Comunista/Grande ABC
- Unidos Para Lutar

Figuras Públicas:
- Altino Prazeres - Coordenador do Sindicato dos Metroviários de São Paulo
- Antonio Carlos Pereira de Souza - Presidente do Diretório Municipal do PT de Ribeirão Pires
- Barba - Deputado Estadual em São Paulo/PT
- Belmiro Moreira - Presidente do Sindicato dos Bancários do ABC
- Carlos Giannazi - Deputado Estadual em São Paulo/PSOL
- Claudionor Alencar - Presidente do PT de São Caetano do Sul
- Daniel Cara - Professor da USP e Dirigente da Campanha Nacional pelo Direito à Educação
- Denise Carreira - Ação Educativa
- Dra. Eliana Ferreira - PSTU ABC
- Flavia Bischain - Diretora da Apeoesp e militante do PSTU
- Gleice Oliveira – Professora e Historiadora em Manaus/AM
- João Carlos de Moraes - Núcleo BrCidades ABCDMRR
- Luana Alves - Vereadora em São Paulo/PSOL
- Lucas Mizuma - Diretor SINPEEM e militante do PSTU
- Luiz Fernando Teixeira – Deputado Estadual em São Paulo/PT
- Márcia Jacomini - FINEDUCA (Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação)
- Mônica Seixas - CoDeputada pelo PSOL/SP
- Nelice Pompeu - Movimento Escolas sem Luto/ Coletivo Raiz Popular/ Caravana da Educação
- Neno - Vereador em Diadema/PT
- Professora Maria Isabel de Noronha (Bebel) - Presidenta da Apeoesp, Deputada Estadual e líder da Bancada do PT na Alesp.
- Sâmia Bonfim - Deputada Estadual em São Paulo/PSOL
- Sirlene Maciel - Professora do Centro Paula Souza e da Coordenação do Fórum Sindical, Popular e de Juventudes em defesa dos direitos e liberdades democráticas
- Vera Lúcia - presidente PSTU/SP
- Zé Maria - presidente nacional do PSTU

Docentes Universitários:
- Alessandra Teixeira - Professora Dra. Adjunta da UFABC
- Ana Cleide Chiarotti Cesário - Professora Dra. Titular Aposentada do Departamento de Ciências Sociais/UEL
- Ana Maria Chiarotti Almeida - Professora Dra. do Departamento de Ciências Sociais/UEL
- Ana Paula Corti – Professora Dra. do IFSP
- Eliel Machado - Professor Dr. do Departamento de Ciências Sociais/UEL
- Geovania da Silva Toscano, professora do departamento de Ciências Sociais da UFPB
- Gilberto Calil - Professor Dr. do Departamento de História/UNIOESTE/PR
- Giovanni Alves - Professor Dr. da UNESP/Marília
- Gisele Sifroni - Professora Dra. e pesquisadora da Universidade Federal do Amazonas
- Henrique Carneiro - Professor Dr. do Departamento de História/USP
- Ileizi Luciana Fiorelli Silva - Professora Dra. do Departamento de Ciências Sociais/UEL
- Jean Paulo Pereira de Menezes – Pós - doutorando em Educação pela UEMS
- Marcia Reis Longhi - Professora Dra. do departamento de Ciências Sociais da UFPB
- Maria José de Rezende - Professora Dra. do Departamento de Ciências Sociais/UEL
- Maria Orlanda Pinassi - Professora Dra. Aposentada do Departamento de Sociologia/UNESP
- Mauricéia Ananias – Professora Dra. do Centro de Educação da UFPB
- Ricardo Antunes - Professor Dr. Do Departamento de Sociologia Unicamp/IFCH
- Rogério Diniz Junqueira - Pesquisador do Centro de Estudos Multidisciplinares Avançados da UnB e membro da rede da Campanha Nacional pelo Direito à Educação.
- Surya Aaronovich Pombo de Barros - Professora Dra. do Centro de Educação da UFPB
- Virgínia Fontes - Professora Dra. em História na Pós-Graduação da Universidade Federa
Fluminense.


Comentários  

#1 Edgar Baez 14-05-2021 00:28
Mas pelo o que tem gravafo a professora citada estava assediano alunos sim para não voltarem as aulas, tem aulas gravadas. Colegio esta correto. Ela tem que ensinar e não polemizar
Citar

Mais Lidas