Delegados e delegadas reunidos no 10º Congresso “Educação e Democracia” do Sindicato dos Professores do ABC (SINPRO ABC), realizado no dia 27 de agosto de 2022, na Rua Xavier de Toledo, 268, Centro, Santo André, REPUDIAM condutas de dois supervisores de ensino do Estado, que, segundo relatos, estariam perseguindo e coagindo professores da Escola Estadual Prof. Nelson Pizzotti Mendes, em Santo André.

Informações remetidas a dirigentes do SINPRO ABC indicam que a supervisora Lilian Nogueira Vilela, acompanhada por outro supervisor de nome Paulo, no dia 22 de agosto de 2022, agiram de forma truculenta, desrespeitosa e de forma coercitiva ao conduzirem a professora Gracinete Leal Coelho Cardoso, sozinha, a uma pequena e escura sala e a submeteram a um violento interrogatório.

Não satisfeitos, estes dois agentes de Estado encontraram no corredor da escola o professor Raphael Bueno Bernardo da Silva que, embora esteja afastado por licença médica, também era perseguido e procurado por ambos. O professor também foi levado sozinho à mesma pequena e escura sala e submetido ao mesmo violento interrogatório.

Há, também, uma ferrenha perseguição ao professor Vinícius Canhoto Gomes Machado, por parte da diretora designada Vanessa Estevo, que o destituiu da vice-direção em pleno afastamento médico.

Todos os professores aqui mencionados encontram-se doentes e afastados por licença médica devido ao assédio moral, perseguição e opressão. A diretora Vanessa, aproveitando-se da ausência desses professores, tem convocado, individualmente, os professores da escola a comparecerem em sua sala, sozinhos e sem nenhuma testemunha, com intuito de saber de qual lado cada professor está, caluniando os docentes afastados, bem como assediando e ameaçando de perseguição e perda de cargo daqueles que não apoiarem sua atitude truculenta, cruel, desumana e opressora.

Diante de tal situação, exigimos investigação imediata e a punição desses supervisores e da diretora, diante de tamanha agressão, desrespeito e abuso de autoridade desses agentes de Estado contra a professora Gracinete, os professores Raphael e Vinícius.

“O professor transmite seus conhecimentos e está sempre operante a se aperfeiçoar mais. Porque ser professor é doar-se. Também é ouvinte, porque tudo nesse mundo é uma troca. Aconselhador, pois encara o problema do aluno como seu”. (Paulo Freire).

EXIGIMOS RESPEITO, CONSIDERAÇÃO E CONDIÇÕES DIGNAS DE TRABALHO A TODOS OS PROFESSORES E PROFESSORAS!


Mais Lidas