SINPRO ABC é totalmente contrário à retirada de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras

A direção do Sindicato dos Professores do ABC (escolas particulares) vem por meio desta se posicionar favorável à greve geral proposta pelas centrais sindicais para esta sexta-feira, dia 28 de Abril.

Assumimos esse posicionamento, mediante as perspectivas negativas com relação ao futuro dos direitos trabalhistas no País.

Somos totalmente contrários à retirada de direitos da classe trabalhadora, conquistados a duras penas pelos movimentos sindicais e sociais nos últimos 80 anos.

Devemos dizer “Não” às reformas propostas pelo governo ilegítimo de Michel Temer que penaliza os trabalhadores e trabalhadoras em benefício dos empresários e banqueiros.

Lutamos contra a reforma trabalhista, o desmonte da Previdência e em defesa da CLT. Também exigimos que o governo revogue a reforma do Ensino Médio e a terceirização irrestrita que precariza ainda mais o mercado de trabalho, principalmente os professores e professoras.

Diante desse quadro orientamos à categoria a aderirem à Greve Geral do dia 28 de Abril e propomos a conscientização de seus companheiros e companheiras de trabalho sobre a fundamental importância na participação deste movimento.

Faça parte! Faça a sua parte!

Lutamos por “Nenhum direito a menos”.  

Sindicato dos Professores do ABC – SINPRO ABC –

Direção do SINPRO ABC conscientiza professores sobre a participação na greve geral (28/04)

Os diretores e diretoras do Sindicato dos Professores do ABC estão num trabalho intenso na conscientização dos professores, professoras e alunos das escolas particulares do ABC e da comunidade.

Diariamente os membros da diretoria e a secretaria de base visitam escolas, comércio, igrejas, terminais rodoviários e ferroviários conversando com os trabalhadores e trabalhadoras sobre a importância da participação de cada um na greve geral da próxima sexta-feira – 28/04.

De acordo com o presidente do SINPRO ABC, José Jorge Maggio, a classe trabalhadora precisa entender o poder de força e negociação que têm nas mãos. “Queremos que nossa base se conscientize que todos nós seremos prejudicados com as propostas de reformas desse governo ilegítimo de Michel Temer, como as reformas trabalhista e previdenciária”. Segundo Maggio, o Congresso já aprovou três propostas que foram transformadas em lei e que precisam ser revogadas, pois ferem as conquistas e direitos dos trabalhadores, de modo especial, dos professores. “A terceirização irrestrita era proposta virou lei, a reforma do ensino virou lei e também o limite de 20 por cento nos gastos com saúde, educação e investimentos sociais. Esse governo quer acabar com o povo e nós temos que transformar essa situação”, afirmou o presidente do SINPRO ABC.

José Jorge Maggio, convoca a categoria para não ir trabalhar na sexta-feira, dia da greve geral. “Professor e professora, eu faço um apelo a você. Se você quer manter seu direito a férias, décimo terceiro, o poder de compra do seu salário, carteira assinada e se aposentar no futuro, não vá trabalhar na próxima sexta-feira, dia 28. Participe da greve geral para manter a sua dignidade e de sua família. Pense no futuro de seus filhos. Se você não quiser, não precisa se envolver em nenhum movimento, simplesmente fique em casa, cruze os braços e não vá trabalhar. Pressione passivamente. Dessa forma os políticos serão obrigados a não aprovarem essas reformas e mais, a revogarem o que já foi aprovado. Se conscientize e conscientize também seu companheiro e companheira de trabalho. Faça parte, faça a sua parte”. Finalizou Maggio.


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Mais Lidas