Cinco mil professores do estado de São Paulo referendaram por aclamação, em assembleia realizada pela categoria na Praça da República na última semana, a decisão do Conselho Estadual de Representantes de encaminhar a realização de greve geral da categoria por salário, emprego e condições de trabalho.

O professores reivindicam:

  • Aumento salarial de 75,33% para equiparação com as demais categorias com formação de nível superior (conforme prevê a meta 17 do Plano Nacional de Educação), rumo ao piso do DIEESE para PEB I com jornada de 20 horas semanais de trabalho.
  • Aplicação da jornada do piso.
  • Reabertura das classes e períodos fechados e desmembramento das classes superlotadas.
  • Por uma nova contratação dos professores temporários, com garantia de direitos, sem quarentena nem duzentena.
  • No mínimo um Professor Coordenador Pedagógico por escola e alteração dos módulos (para que haja mais PCPs). Gestão democrática para escolha do PCP entre professores.
  • Fim da lei das faltas médicas e das perseguições nas perícias médicas.
  • Contratação de todos os concursados.
  • Aumento dos valores de vale-alimentação e vale-transporte.
  • Fim da violência nas escolas.
  • Água em todas as escolas, para todos.

Para tanto, o Conselho Estadual de Representantes definiu o seguinte calendário:

De 02 a 13 de fevereiro – visitas às escolas – afixar cartazes da campanha salarial - eleger Representantes.

De 18 a 20 de fevereiro – Durante o planejamento nas escolas, debater a greve com os professores e prosseguir a eleição dos Representantes.

Dia 27 de fevereiro – Reuniões de Representantes – com dispensa de ponto. Durante o mês de fevereiro, o quanto antes, as sub sedes devem organizar atos nas Diretorias de Ensino para pressionar o Governo a reabrir classes e períodos que foram fechados e desmembrar as classes superlotadas.

De 02 a 06 de março – Realizar atos e outras atividades regionais – continuar as visitas às escolas – divulgação da campanha salarial nas mídias locais.

Dia 09 de março – reuniões com os estudantes nas escolas.

Dia 10 de março – Reuniões com pais.

Dia 11 de março – Assembleias regionais – organizar os comandos de greve.

Dia 13 de março – Assembleia estadual – 14 horas - Vão Livre do MASP – Avenida Paulista – Capital: Greve!

Fonte: Apeoesp


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Mais Lidas