As Centrais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central, CSB e Intersindical se reuniram nesta quarta (4) na sede do Dieese, em São Paulo, para definir como serão as mobilizações do Dia Nacional de Protestos e Paralisações, em 10 de agosto.

Clemente Ganz Lúcio, diretor-técnico do Dieese, disse à Agência Sindical que ficou decidido realizar uma reunião mais ampla, dia 11 de julho, com as entidades sindicais de São Paulo, para organizar o movimento.

“Está claro para o movimento sindical que a prioridade é a discussão e o enfrentamento do desemprego. É preciso discutir as políticas voltadas para a geração de emprego e à proteção dos direitos. É necessário ampliar a participação e trazer, além dos Sindicatos, movimentos sociais e entidades como OAB, Anamatra etc., para ampliar a mobilização”, explica.

Wagner Gomes, secretário-geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), conta que para a próxima reunião serão mobilizados Sindicatos de grandes categorias. “Cada Central está incumbida de trazer, para a mobilização do dia 10 de agosto, entidades representativas. Por isso a importância dessa reunião mais ampla de quarta para afinar a organização”, ressalta.

Para Sergio Nobre, secretário-geral da CUT, o encontro será importante para definir um plano de ação para o dia nacional de protestos. “Vamos ampliar a discussão e para isso levaremos dirigentes dos Sindicatos ligados à CUT. Na próxima quarta definiremos como será a mobilização aqui em São Paulo”, destaca.

“Queremos levar os condutores e metroviários para definir como será a paralisação. Essas categorias são fundamentais se quisermos obter sucesso na mobilização do dia 10 de agosto”, observa Luiz Gonçalves, presidente da Nova Central São Paulo.

A plenária com os Sindicatos será realizada na próxima quarta (11), às 10 horas, no auditório do Dieese (rua Aurora, 957, região Central de São Paulo).

Agência Sindical


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Mais Lidas