A Fipe divulgou no dia 5/3 a inflação de fevereiro medida pelo Índice de Custo de Vida (ICV): a elevação ficou em 1,22%. O total acumulado desde março/2014, nossa última data base, é 6,65%.

Este indicador, que mede a variação dos preços na cidade de São Paulo, compõe o cálculo para definição do reajuste salarial na educação básica. A Convenção Coletiva de Trabalho, assinada em 2014 por dois anos, estabelece aumento real de 2% mais reposição integral da inflação, medida pela média de três indicadores: IPC-Fipe, INPC-Ibge e o ICV-Dieese.

Segundo os calendários do IBGE e do Dieese, o INPC será divulgado no dia 6, sexta-feira, e o ICV, dia 9, segunda-feira. Só então será possível conhecer o reajuste definitivo na educação básica.

Sesi, Senai e ensino superior

O reajuste salarial no ensino superior, no Sesi e no Senai ainda depende de negociação. Nos anos anteriores, o critério adotado para reposição inflacionária nos salários do ensino superior tem sido ao mesmo adotado para a educação básica: média dos três indicadores. No Sesi e no Senai, o critério tem sido o INPC-Ibge, que será conhecido dia 6/3.


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Mais Lidas