A Câmara de Santo André deu aval ontem, por maioria de votos, a projeto de lei que proíbe no âmbito de todas as escolas do município a abordagem do tema ideologia de gênero e orientação sexual, situação que já causou polêmicas em outros locais. Apenas a bancada do PT, com cinco parlamentares, se posicionou de forma contrária à proposta. A matéria é de autoria do vereador oposicionista Sargento Lobo (SD) e tende a ser apreciada em segunda análise na terça-feira. Caso seja aprovado em definitivo, o texto irá para sanção do prefeito Paulo Serra (PSDB).

 

via https://outline.com/AmFn5

Caixa anuncia regras e prazos para saques do FGTS e cotas do PIS.

A Caixa Econômica anunciou o cronograma de liberação do saque imediato de parcela de até 500 reais por conta ativa ou conta inativa do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Além do saque imediato, a MP 889 traz a modalidade do saque aniversário que prevê, a partir de 2020, a possibilidade de o trabalhador retirar, anualmente, um percentual de seu saldo no FGTS.

• E se eu não quiser tirar os 500 reais do fundo?
Você não precisa retirar o valor de até 500 reais de cada conta inativa e da conta ativa do FGTS se não quiser. Basta não ir à Caixa sacar o dinheiro. Quando encerrar o período de saques, em março de 2020, esse valor retornará automaticamente à sua conta do fundo.

• Como devo informar que desejo aderir ao saque anual?
O trabalhador que quiser sacar anualmente um porcentual dos recursos do fundo deve informar a decisão à Caixa a partir de outubro. É importante que quem faz aniversário em janeiro informe ao banco a decisão antes do mês do seu aniversário, e assim sucessivamente, para que possa sacar parte do dinheiro já em 2020.

• Em 2020 não vou sacar no mês do meu aniversário?
Se você fizer aniversário entre janeiro e maio, não. Por conta do calendário de pagamentos de até 500 reais o calendário do saque-aniversário do ano que vem teve de ser adiado. Ao invés de começar em janeiro, irá iniciar em abril. Portanto, de abril a junho, serão pagos os porcentuais para quem nasceu entre janeiro e maio. No segundo semestre do ano que vem, o cronograma será normalizado.

• Como o FGTS será liberado?
Primeiro será liberado, de setembro deste ano a março de 2020, o saque de 500 reais de cada conta inativa e da conta ativa que o trabalhador tem no fundo. Depois, de abril a dezembro de 2020 será liberado o saque-aniversário de 2020 para quem fez a adesão à modalidade: cada trabalhador terá três meses para sacar os valores, conforme cronograma já divulgado.
(confira abaixo).
A partir de 2021, a liberação do saque-aniversário para quem aderiu à modalidade ocorrerá no primeiro dia do mês de aniversário do cotista até o último dia útil nos dois meses subsequentes. Por exemplo: se a data de aniversário for dia 10 de março, o trabalhador terá de 1º de março até o último dia útil de maio para efetuar o saque.

• Tenho conta na Caixa e não quero receber agora. Tenho de avisar o banco?
Se você tem conta-poupança no banco, na qual o dinheiro irá cair automaticamente, sim. Mas, caso você não consiga avisar antes do início dos depósitos, basta informar que deseja que o dinheiro volte a ser depositado no fundo, o que não terá custo algum.

Cronograma

Para quem nasceu em janeiro, fevereiro, março e abril:
13 de setembro de 2019

Para quem nasceu em maio, junho, julho e agosto:
27 de setembro de 2019

Para quem nasceu em setembro, outubro, novembro e dezembro:
9 de dezembro de 2019

Fonte : (via exame)

Ideologia de gênero
Drauzio Varella

 

 

 

Mal começamos a entender a diversidade sexual humana, vozes medievais emergiram das catacumbas para inventar a tal “ideologia de gênero”.

Como nunca vi esse termo mencionado em artigos científicos nem nos livros de psicologia ou de qualquer ramo da biologia, fico confuso.

Suponho que se refiram a algum conjunto de ideias reunidas por gente imoral, para convencer crianças e adolescentes a adotar comportamentos homossexuais. Será que devo a heterossexualidade à inexistência dessa malfadada ideologia, nos meus tempos escolares? Caso existisse, eu estaria casado com homem?

Embora disfarcem, o que esses moralistas de botequim defendem é a repressão do comportamento homossexual que, sei lá por que tormentos psicológicos, lhes causa tamanho horror.

Para contextualizar a coluna de hoje, leitor, não falarei de aspectos comportamentais ou culturais, resumirei apenas alguns fenômenos biológicos ligados à sexualidade, uma vez que a diferenciação sexual é fenômeno de altíssima complexidade em que estão envolvidos fatores hormonais, genéticos e celulares.

Até a quinta semana de gestação, o embrião é assexuado. Só a partir da sexta semana é que as gônadas começam a se diferenciar. Se houver desenvolvimento de ovários, eles secretarão predominantemente estrogênios; se forem testículos, a produção predominante será de testosterona. Digo predominante, porque pelo resto da vida homens também produzirão estrogênios; e mulheres, testosterona, embora em pequenas quantidades.

Variações nesse delicado equilíbrio hormonal modificam os caracteres sexuais secundários, a anatomia dos genitais e o comportamento sexual.

Por outro lado, o conceito de que o sexo seria definido pela presença ou ausência do cromossomo Y é uma simplificação. Muitas vezes, os cromossomos sexuais não se distribuem igualmente entre as células do embrião. Da desigualdade, resultam homens com células XX em alguns órgãos e mulheres com cromossomos XY.

Talvez você não saiba, caríssima leitora, que fetos masculinos liberam células-tronco XY que cruzarão a placenta e se alojarão até no cérebro de suas mães, para sempre.

Quando a genética é levada em conta, as fronteiras sexuais ficam ainda mais nebulosas. Há dezenas de genes envolvidos na anatomia e na fisiologia sexual. A multiplicidade de interações entre os dominantes e os recessivos torna mais complexa a diversidade sexual existente entre homens, bem como entre mulheres, e faz surgir áreas de intersecção que tornam problemático para algumas pessoas definir sua sexualidade dentro dos limites impostos pela ordem social.

Como deveríamos então definir o sexo de cada indivíduo? Pelo binário dos cromossomos XX e XY? Pelos genes, pelos hormônios ou pela anatomia genital? O que fazer quando essas características se contrapõem?

Segundo Eric Vilain, diretor do Centro de Biologia Baseada em Gênero, na Universidade da Califórnia: “Na falta de parâmetros biológicos, se você quiser saber o sexo de uma pessoa, o melhor é perguntar para ela”.

Esses conhecimentos passam ao largo de grande parte da população. Para muitos, a homossexualidade é uma opção de gente sem vergonha. Repetem esse absurdo porque são ignorantes, sem a menor noção das raízes biológicas e comportamentais da sexualidade.

O argumento mais elaborado que conseguem usar como justificativa é o de que a homossexualidade não é fenômeno natural. Outra estupidez: relações homossexuais têm sido documentadas pelos etologistas em todas as espécies de mamíferos, e até nas aves, únicos dinossauros que sobreviveram à catástrofe de 62 milhões de anos atrás.

Assim como a heterossexualidade, a homossexualidade se impõe. Não é nem pode ser questão de escolha. É possível controlar o comportamento, mas o desejo sexual é água morro abaixo.

Nos dias assustadores em que vivemos, em que os boçais se orgulham das idiotices que vomitam com ares de sabedoria, vários demagogos se apropriaram do preconceito social, para criar a tal “ideologia de gênero”, com o pretexto de defender a integridade da família brasileira. Partem do princípio de que assim ganharão mais votos, uma vez que os iletrados são maioria num país de baixa escolaridade, infelizmente.

Mandar recolher livros e disputar a primazia do combate a essa ideologia cretina e sem sentido é apenas uma demonstração de arrogância preconceituosa tão a gosto dos pobres de espírito.

Você já conhece as vantagens de ser assinante da Folha? Além de ter acesso a reportagens e colunas, você conta com newsletters exclusivas (conheça aqui). Também pode baixar nosso aplicativo gratuito na Apple Store ou na Google Play para receber alertas das principais notícias do dia. A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade. Obrigado!

Mais de 180 reportagens e análises publicadas a cada dia. Um time com mais de 120 colunistas. Um jornalismo profissional que fiscaliza o poder público, veicula notícias proveitosas e inspiradoras, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

Folha de S.Paulo 15.09.2019
https://www1.folha.uol.com.br/colunas/drauziovarella/2019/09/ideologia-de-genero.shtml

De voz serena e posições firmes o Pastor Ariovaldo Ramos recebe o SinproABC para a entrevista em sua casa. Estudou Teologia da Universidade Metodista, cursou Filosofia na USP é escritor e conferencista e tem sido cada vez mais requisitados por suas posições humanistas. Solidário a causa LGBT, defensor do estado Laico e um crítico contumaz da mercantilização da fé. 

Ariovaldo Ramos é integrante da Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito. E considera que o “movimento golpista” iniciado em 2015 tem ferido de morte a democracia brasileira. Para ele, a mídia tem muito a ver com isso.
Na entrevista fala da importância do papel dos professores, da autonomia em sala de aula e o papel crucial para referendar as verdades históricas.
Pastor da Comunidade Cristã Renovada, Ariovaldo vê boa parte do conservadorismo evangélico conduzido por uma teologia voltada para o individualismo, e não para a construção da unidade humana. “Isso é a perda da visão da Trindade, do Deus como unidade”.

Ariovaldo é absolutamente contrário a que instituições religiosas usufruam de concessões de rádio ou televisão. E fala da pressão da extrema direita dentro da igreja. “Púlpito não pode ser transformado em palanque”

9d0e78a3

Projeto Sementeira é um projeto social da Associação Beneficente Instituto Francis.

Ele realiza atendimentos para crianças/adolescentes com dificuldades de aprendizagem, nas áreas de Pedagogia, Psicopedagogia, Psicologia e Fonoaudiologia, gratuitamente. Quase todos os profissionais que atendem no Projeto são voluntários!

Esse Projeto iniciou os atendimentos em 2017, tendo o registro no Conselho da Criança e adolescente (CMDCA). Estão com 70 crianças em atendimentos e, em torno de 100 crianças aguardando vaga.

Seguem os links para conhecerem um pouco mais:

www.projetosementeira.org.br

www.francis.org.br

Agora estão iniciando a realização de workshops de atualização, destinado a profissionais da educação e saúde, com temas voltados para a educação especial e inclusiva.

Os encontros serão realizados no anfiteatro da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo que, gentilmente cederam o espaço.

O Workshop - Educação Inclusiva e as Práticas Escolares será realizado no dia 28 de setembro (sábado) das 9h às 12h com credenciamento às 8h30.

Será entregue certificado de participação! E a renda será integralmente destinada ao Projeto Sementeira!

As inscrições serão realizadas através dos sites:

www.projetosementeira.org.br

www.francis.org.br

 

 

Demissão de professores no ensino superior de SP em debate na Câmara Federal

 

Acompanhe a transmissão ao vivo.https://edemocracia.camara.leg.br/audiencias/sala/1205

 

A Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados realiza, nesta quinta-feira, dia 12, audiência pública para discutir as demissões massivas no ensino superior privado em São Paulo.
A audiência foi requerida pelo deputado federal Orlando Silva (PCdoB) e é parte de uma série de iniciativas tomadas pelo SinproSP e pela Fepesp, depois de demissões massivas ocorridas em grandes instituições de ensino superior.Em junho, a rede Laureate demitiu cerca de 300 professores, dando continuidade a um programa de cortes iniciados em 2017. A Uninove também demitiu outros 300 docentes.
Além das ações na Justiça movidas pelo SinproSP , foram articuladas ações políticas para denunciar as demissões e exigir do poder público maior controle sobre os grupos educacionais. Desde julho, foram realizadas duas audiências públicas na Assembleia Legislativa e agora, a questão será debatida na Câmara dos Deputados.
Para a audiência pública foram convidados a ministra do TRT, Dra. Delaíde Alves Miranda Arantes, o procurador geral do Trabalho, Dr. Alberto Bastos Balazeiro, o secretário das Relações de Trabalho, sr. Mauro Rodrigues de Souza, o ministro da Educação, Sr. Abrahan Weintraub, os companheiros Gilson Reis, coordenador geral da Contee e Celso Napolitano, presidente da Fepesp e diretor do SinproSP, a presidente da Associação Nacional das Universidades Particulares, Sra. Elizabeth Guedes e o presidente da Associação Brasileira das Mantenedoras de Ensino Superior, Sr. Celso Niskier, além do CEO da Laureate Brasil, Sr. Marcelo Cardoso e o presidente da União Nacional dos Estudantes, Iago Montalvão.

Mais Lidas